Dicas para ajudar alunos com dificuldades de aprendizagem

Fica a cargo do coordenador pedagógico o acompanhamento periódico das crianças

 

É de suma importância que os pais fiquem atentos e acompanhem o dia a dia dos filhos ao longo do período de aprendizagem. Afinal de contas, somente assim será mais fácil detectar qualquer tipo de comportamento incomum que o mesmo possa apresentar em sua vida escolar.

Uma leve desmotivação, por exemplo, para ir a escola muitas vezes pode ter como raiz do problema alguma dificuldade de aprendizado. Complicações pontuais, assim como bloqueios ou dificuldades de aspecto biológico, podem prejudicar o desenvolvimento do aluno de maneira significativa.

 

A dificuldade de aprendizagem

 

De acordo com Howard Gardner (psicólogo cognitivo e educacional americano) e sua teoria das inteligências múltiplas, 8 ou 9 são os tipos de inteligência, sendo que cada indivíduo tem um perfil de inteligência, tendo portanto facilidades e/ou dificuldades em áreas específicas do conhecimento ou em momentos pontuais do seu processo de aquisição do conhecimento. Por isso, antes de tudo, é importante ressaltar que o aluno que apresenta alguma dificuldade de aprendizado é capaz de aprender, como qualquer colega.

Há circunstâncias em que o empecilho é de ordem biológica, como em casos de Dislexia, Autismo ou Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Já em outros, a dificuldade vem de uma dúvida em alguma matéria mais difícil ou até mesmo estresse. Porém, também temos alunos que apresentam dificuldades físicas como problemas oftalmológicos ou de audição. E existem quadros em que tudo está bem com a criança, mas a desordem é de fundo emocional, que diversas vezes ocorre após um evento traumático como a morte de um ente querido ou a separação dos pais.

Em todos estes casos, a criança necessita do apoio da família, da escola e de profissionais experientes e capacitados.  

 

Leia também: DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA ESCOLAR

A importância do coordenador pedagógico

 

É preciso que a escola tenha um plano bem estruturado de expectativas de aprendizagem, com atividades elaboradas para cada faixa etária. Sendo o coordenador pedagógico o principal responsável por oferecer apoio e incentivar o professor, disponibilizando reflexões e estratégia em sala de aula.

A partir da produção de registros e de uma avaliação diagnóstica, juntamente com o acompanhamento periódico é que o coordenador e o docente podem verificar quais crianças de fato apresentam algum tipo de dificuldade, para que assim, juntos, possam planejar intervenções para superá-las.

Por ter uma visão privilegiada da escola o coordenador consegue pensar em estratégias para auxiliar o grupo como um todo, além de oferecer condições adequadas para o trabalho em sala de aula.

Uma série de ações por parte do coordenador podem ser colocadas em prática em parceria com toda a equipe para auxiliar esses alunos com dificuldade de aprendizagem, que são elas: acompanhamento e avaliação diagnóstica, reuniões com os docentes, grupos produtivos, professor auxiliar, conversa e parceria com as famílias e grupos de apoio e reforço.

 

Outras ações para a escola implementar

 

Além de oferecer apoio de uma equipe qualificada e contar com o apoio dos pais, a escola pode auxiliar com outras atitudes. Inicialmente, o professor deve incentivar em sala de aula para que o preconceito e rótulos como “deficiente” e “incapaz” sejam removidos.

Com isso, envolver os demais alunos também é uma boa forma de garantir a interação da turma. Dessa forma, a criança não se sente excluída da sua turma e pode contar com o apoio dos outros colegas.

Trazer atividades diferenciadas, como jogos, atividades lúdicas e aparatos tecnológicos é uma forma de fazer com que a metodologia de ensino do professor possa melhor ser adaptada para suprir as barreiras a serem enfrentadas nesta busca por melhores resultados com alunos que apresentem dificuldades de aprendizagem.

Deixe um comentário

WhatsApp chat